quinta-feira, 3 de julho de 2008

Transcomunicação

O que seria transcomunicação Instrumental?
Seria a obtenção ou gravação de vozes paranormais ou anômalas que expressassem algo de forma inteligente, de acordo com a literatura estes procurariam assim como nós uma forma de se comunicar, muitas vezes para mandar informações, recados e até mesmo auxiliar em pesquisas e perguntas do transcomunicador. Alguns grupos que realizam estas pesquisas utilizam Médiuns para facilitar neste processo de contato.
Uma pesquisa é desenvolvida a partir dos conhecimentos disponíveis, utilizando-se métodos e técnicas específicas.
Por que se fazer uma pesquisa?
Por razões intelectuais (puras) trata-se do desejo de conhecer pela satisfação em si;
Por razões práticas (aplicadas) conhecer para realizar algo mais eficientemente.
Esses aspectos são complementares; uma pesquisa pura pode obter conhecimentos de aplicação prática, como uma pesquisa prática pode induzir “à descoberta de princípios científicos”. (Gil, 1991).
Considera-se pesquisa como “[...] o procedimento racional e sistemático que tem por objetivo proporcionar respostas aos problemas que são propostos. A pesquisa é requerida quando não se dispõe de informação suficiente para responder ao problema, ou então quando a informação disponível se encontra em tal estado de desordem que não possa ser adequadamente relacionada ao problema”.(Gil, 1991, p.19).

Todo o trabalho que realizamos, segue um projeto de pesquisa, que considera os cuidados de isolamento acústico e interferências eletromagnéticas, que podem atrapalhar os estudos, que ocorrem em sala isolada em horário próximo da meia-noite, o qual propiciam um ambiente mais de silêncio. Ruídos simples, como o som de um sapato arrastado ao solo pode se confundir aos dados do estudo. Realizamos estas pesquisas não somente dentro de laboratórios, mas também em ambientes externos, que parecem ser propícios, como Centros de Umbanda, o Santo Daime, Cemitérios ou Reuniões Budistas.

Utilizamos um computador, com um microfone, um programa especial para gravação que nos auxilia, este programa possui diversos recursos, um rádio de preferência sem antena para produzir o chiado branco, que serve de Ectoplasma para estes supostos, e também, auxilia como fundo da gravação, em determinados momentos da pesquisa realizamos perguntas chaves para quem sabe auxiliar no direcionamento e possamos assim receber respostas destes.
Dentro da história da Transcomunicação existem relatos extensos referente a este tipo de contato, Há duas modalidades:
As que eles enviam mensagens através de equipamentos eletrônicos, conhecidos como Transcomunicação Instrumental (TCI) e a outra através da criatura humana a Transcomunicação Medial (TCM). Inclusive existem grupos aqui dentro do Brasil que afirmam ter entrado em um nível de contato tal que além de uma simples resposta, que na maioria das vezes acaba sendo incompreensível e monossilábico, conseguem manter um diálogo com estes supostos mortos.

No meu ponto de vista existem quatro tipos de causas admissíveis:

Impulsos eletrônicos emitidos pelo subconsciente e registrados na fita ou nos equipamentos em forma de voz humana (PK).Seja esta proveniente do pesquisador ou destas supostas vozes paranormais.
Vozes transmitidas por método desconhecido, eventualmente de outro planeta ou fonte inteligente nalgum lugar do Universo.
Pessoas falecidas tentando reter a comunicação com os vivos, ou seja, as vozes provem da fonte teoricamente admitida.
Ou interferência por ondas eletromagnéticas.
Dentre todas as inquietações que procuramos responder ou simplesmente compreender, seria desta existência de uma vida após a morte, de como seriam estes locais, o que existiria nele, e o que de nós sobrevive e porque sobrevive, estariam os Budistas corretos com suas filosofias milenares ou os espíritas, com suas afirmações de mundos neste outro espectro paralelo ao nosso.
Seja qual for à resposta o mais importante é pesquisar, até o dia em que consigamos chegar a uma resposta plausível para todos.



Carlos Cesar.

Um comentário:

aleph disse...

muito interessante o artigo sobre a transcomunicação, bastante esclarecedor,norteado pela ciência...